Segunda-feira
15 de Outubro de 2018 - 
Contato (61) 98607-0449 (WhatsApp) / (61) 3972-4128

Plano de saúde é condenado a cobrir procedimento de esterilização voluntária

A 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais do DF condenou plano de saúde, por unanimidade, a ressarcir valores despendidos com procedimento de laqueadura tubária e a pagar indenização por danos morais. Os julgadores entenderam que é obrigatória a cobertura pelo plano de saúde do procedimento de esterilização voluntária no caso de planejamento familiar, desde que preenchidos os requisitos legais. De acordo com os autos, a autora teve negado pelo plano de saúde o pedido para cobertura do referido procedimento, embora tivesse respeitado todas as condições presentes na legislação para realizar a operação. Como é mãe de família, maior de 25 anos de idade, com mais de dois filhos e sem condições financeiras para ter outros, optou pela esterilização em virtude da necessidade de planejamento familiar. O plano de saúde recusou-se a cobrir a laqueadura, o que levou a mulher a se submeter ao procedimento às próprias custas. Logo, resolveu pleitear judicialmente o ressarcimento dos gastos e a indenização por danos morais. O pedido foi julgado improcedente na 1ª instância. Insatisfeita, a autora recorreu. O colegiado esclareceu que a legislação que trata da laqueadura exige a assinatura de dois médicos apenas na hipótese em que o procedimento possa representar maior risco para a vida ou a saúde da mulher ou do feto (artigo 10, II, da Lei 9.263/96 e artigo 4°, II, da Portaria 48/99). Salientou que a paciente teve esclarecimentos suficientes sobre a dificuldade de reversão da cirurgia e assinou termo de consentimento com firma reconhecida. Ao analisar o dano moral, a Turma considerou que a negativa do plano de saúde constituiu ato ilícito que causou dor psicológica e angústia à gestante, e o atraso considerável na realização do parto ultrapassou o mero aborrecimento. Logo, o pedido da recorrente foi aceito e o plano de saúde foi condenado ao pagamento de R$ 3 mil, a título de danos morais, e mais R$ 3.500,00 pelo danos materiais despendidos com a cirurgia. Processo: 07308759620178070016
01/06/2018 (00:00)

Notícias Jurídicas

Newsletter

Cadastre-se e receba notícias sobre o Advogado

Previsão do tempo

Hoje - São Paulo, SP

Máx
24ºC
Min
17ºC
Encoberto com Chuvas

Terça-feira - São Paulo, S...

Máx
22ºC
Min
16ºC
Chuvas Isoladas

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
25ºC
Min
20ºC
Encoberto com Chuvas

Terça-feira - Rio de Janeir...

Máx
26ºC
Min
19ºC
Chuvas Isoladas

Hoje - Brasília, DF

Máx
30ºC
Min
20ºC
Nublado e Pancadas d

Terça-feira - Brasília, DF

Máx
28ºC
Min
19ºC
Nublado e Pancadas d

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . .
Dow Jone ... % . . . . .

Contate-nos

Área Especial 04 Lote B sala  503  Edifício Três Irmãos (Avenida contorno do Guará II)
-  Guará II
 -  Brasília / DF
-  CEP: 71070-901
+55 (61) 986070449+55 (61) 3972-4128
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
VISITAS NO SITE:  130327
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.