Segunda-feira
15 de Outubro de 2018 - 
Contato (61) 98607-0449 (WhatsApp) / (61) 3972-4128

DECISÃO: União deve suspender o repasse de transferências voluntárias ao Município de Caldazinha (GO)

A 5ª Turma do TRF 1ª Região, de forma unânime, determinou que a União suspendesse  o repasse de transferências voluntárias ao Município de Caldazinha (GO) enquanto não comprovado o cumprimento das obrigações assumidas em acordo homologado judicialmente entre o Ministério Público Federal (MPF) e o ente federativo. A decisão reformou sentença que havia resolvido o processo sem resolução do mérito, com fundamento na perda superveniente do objeto relativamente ao pedido formulado quanto à União. Na apelação, o MPF defendeu a análise do mérito da ação uma vez que causa encontra-se madura para ser julgada, nos termos autorizados pelo art. 1.013 do Código de Processo Civil (CPC). Para a relatora, desembargadora federal Daniele Maranhão, a ação não deveria ter sido extinta, uma vez que “o acordo celebrado entre o MPF e o Município, mesmo que homologado judicialmente, não conduz à perda superveniente do interesse de agir quanto à pretensão direcionada à União, relativamente à suspensão de repasse de transferências voluntárias para o caso de descumprimento do dever legal de observância das normas de acesso à informação e da transparência”.   A magistrada esclareceu que a previsão de suspensão de repasse de recursos voluntários é providência expressamente prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal. “Extrai-se, portanto, que a atuação do Ministério Público Federal é legítima e a sua pretensão decorre de expresso texto de lei. Por outro lado, a autonomia Municipal não confere ao ente a prerrogativa de descumprir obrigação expressa na lei, da mesma forma que a intervenção judicial se mostra necessária na medida em que a União não vem se utilizando de importante instrumento para ver as disposições das leis de acesso à informação e da transparência efetivamente cumpridas”, pontuou.   Nesse sentido, concluiu a relatora, “a providência por ora cabível é a reforma da sentença para determinar à União que, em caso de comprovado o descumprimento das obrigações constantes do acordo, é de se impor a suspensão do repasse das transferências voluntárias”.   Processo nº: 0017386-92.2016.4.01.3500/GO Data do julgamento: 29/8/2018   JC   Assessoria de Comunicação Social Tribunal Regional Federal da 1ª Região   
11/10/2018 (00:00)

Notícias Jurídicas

Newsletter

Cadastre-se e receba notícias sobre o Advogado

Previsão do tempo

Hoje - São Paulo, SP

Máx
24ºC
Min
17ºC
Encoberto com Chuvas

Terça-feira - São Paulo, S...

Máx
22ºC
Min
16ºC
Chuvas Isoladas

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
25ºC
Min
20ºC
Encoberto com Chuvas

Terça-feira - Rio de Janeir...

Máx
26ºC
Min
19ºC
Chuvas Isoladas

Hoje - Brasília, DF

Máx
30ºC
Min
20ºC
Nublado e Pancadas d

Terça-feira - Brasília, DF

Máx
28ºC
Min
19ºC
Nublado e Pancadas d

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . .
Dow Jone ... % . . . . .

Contate-nos

Área Especial 04 Lote B sala  503  Edifício Três Irmãos (Avenida contorno do Guará II)
-  Guará II
 -  Brasília / DF
-  CEP: 71070-901
+55 (61) 986070449+55 (61) 3972-4128
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
VISITAS NO SITE:  130346
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.